segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Congresso

Canal de Notícias do congresso. Presidente Dr Jorge Ricardo dos Santos fala da confirmação da vinda ao congresso do médico indiano Farokh Master e também da participação dos alunos da especialização em homeopatia . Para saber mais acesse www.34congressodehomeopatia.com.br

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

COMUNICADO AMHB

Febre Amarela – Comunicado Importante

Como frequentemente acontece quando são divulgadas notícias a respeito de alguma doença infectocontagiosa de repercussão nacional, veiculam por meio das redes sociais fórmulas homeopáticas supostamente tanto preventivas como para tratamento dessas doenças, como agora acontece com FEBRE AMARELA.
Reiteramos que essas formulações não contam com o apoio oficial da Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB). A utilização sistemática de medicamentos homeopáticos, conforme vem sendo divulgadas amplamente e que não foram testados cientificamente, é incompatível com a boa prática homeopática. Além disso, essas postagens incitam a automedicação, atitude reprovável e que pode colocar em risco a saúde da população.
A AMHB está de acordo com as normas do Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Ministério da Saúde quanto à prevenção e manejo dessas enfermidades.
O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa para pessoa. A vacina atualmente é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença, porém destacamos que os medicamentos homeopáticos podem ser de grande utilidade no controle dos sintomas que acompanham estas doenças.
Caso existam sintomas febris de início súbito, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, e no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza, procure um médico homeopata, que poderá diagnosticar a enfermidade e ajudá-lo com a medicação mais adequada para o seu caso.
Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a febre amarela.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Dossiê sobre evidências científicas desmitifica a homeopatia

Dossiê sobre evidências científicas desmitifica a homeopatia

Especialista da USP defende o tratamento bissecular e explica o que o difere dos medicamentos tradicionais

A Câmara Técnica de Homeopatia do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo lançou o Dossiê Especial Evidências Científicas em Homeopatia, com o objetivo de desmitificar a ideia de que não existem evidências científicas nessa área de atuação. A homeopatia é um assunto que ainda gera muita discussão e polêmica na área da saúde.
Segundo o professor da disciplina de Homeopatia da Faculdade de Medicina da USP,  Marcus Zulian Teixeira, o dossiê comprova que o medicamento não se trata de placebo. Ele esclarece que a dificuldade de reconhecer a homeopatia como uma ciência existe porque, em muitas faculdades de medicina do Brasil, não existe nenhuma aula sobre o assunto, mesmo sendo uma prática clínica bissecular e reconhecida como especialidade médica desde 1980 no país.
O professor diz que, diferentemente do medicamento tradicional, a homeopatia não cura a doença, e sim estimula o organismo a reagir, fazendo com que o corpo do próprio paciente cure a patologia. Marcus Teixeira também explica que os medicamentos tradicionais (bioquímicos) são feitos com base no perfil médio da população, por isso podem não ser eficazes em determinadas pessoas; já a homeopatia estuda o perfil individual do paciente. 

domingo, 19 de novembro de 2017

Reunião Comissão Científica do Congresso





Comissão Científica do 34º Congresso Brasileiro de Homeopatia reunida em Curitiba neste domingo. Aguardem novidades - www.34congressodehomeopatia.com.br .
Jorge Ricardo dos Santos (PR) ,presidente Congresso 
Angela Lanner – RGS – (Coordenadora)
Ariovaldo Ribeiro Filho – SP
Henrique Meister – PR
Paloma Meireles Escouto – SC
Patricia Biselli - PR
Renata Tomazzoni – SC