Artigos

HOMEOPATIA E DEPRESSÃO
http://s-scrutton.co.uk/Why_Homeopathy/mental-health/depression.html

  • HOMEOPATIA E DOENÇAS DE INVERNO 
   Desde sua criação, há mais de 200 anos, a medicina homeopática vem sendo utilizada com muito sucesso na prevenção e no tratamento de doenças epidêmicas, como as que ocorrem com maior frequência e intensidade no inverno, prevalendo entre elas a  gripe.
  Existem medicamentos homeopáticos que podem ser usados em medicina de massa, para aumentar a imunidade em tempos de epidemia e que já foram utilizados e comprovados cientificamente. No caso da gripe, podem ser usados os chamados "nosódios" que são medicamentos homeopáticos feitos a partir de  amostras patológicas. Medicamentos homeopáticos podem ser manipulados a partir de vacinas. A vacina da gripe H1N1 já foi manipulada homeopaticamente  em Curitiba e verificada pela vigilância sanitária, apresentando bons resultados clínicos. Há medicamentos homeopáticos específicos para o tratamento da gripe e que costumam ter suas indicações modificadas a cada epidemia. Durante uma epidemia os homeopatas estudam os pacientes, e deste estudo resulta um "pacote de medicamentos para esta epidemia", que chamamos em homeopatia, de "gênio epidêmico".
          A homeopatia torna-se uma boa ferramenta para tratar os pacientes já enfermos, durante uma epidemia, com bons resultados. O tratamento homeopático conduz o paciente para um maior equilíbrio emocional, da energia vital e a um  aumento da imunidade.   A  nutrição alimentar, também é muito importante, porque o ser humano adoece menos se bem nutrido. A nutrição emocional é de suma importância, pois as pessoas necessitam do afeto, como alimento para a vida e sempre é bom lembrar que “ vírus adora gente triste”.
  As pessoas devem investir na prevenção, buscando maior nível de saúde, diminuindo estresse, sobrecargas, tristezas e mágoas,  buscando uma alimentação saudável para o corpo e para a alma. O tabagismo e o uso de bebidas alcoólicas diminuem em muito as nossas defesas e favorecem as complicações da gripe.
   Hipócrates, médico da antiguidade,  considerado o pai da medicina, já prescrevia  " o alimento como o teu remédio", devendo esta máxima  ser aproveitada para todas as áreas de nossas vidas, do que nos alimentamos, e o que alimenta nossas vidas.
Dr Jorge Ricardo dos Santos- CRM-Pr: 6785
Médico homeopata  e Presidente da Associação Médica Homeopática do Paraná


  • CÉTICOS VERSUS HOMEOPATIA:CONFLITOS DE IDÉIAS E DE INTERESSES



NOTA OFICIAL da ASSOCIAÇÃO MÉDICA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA. 

         Não é novidade saber que a homeopatia sofre ataques reiterados, em forma de surtos, como um sofrimento crônico por parte dos desinteressados na saúde dos povos do Brasil e do Mundo; por parte daqueles que buscam o caminho desesperado de lançar o ceticismo como arma de propaganda contra esta TERAPÊUTICA que tanto tem ajudado as populações do mundo há mais de dois séculos, nos seus diversos continentes. Com apelos publicitários expressivos, lançam mão agora de falsos conceitos sobre a ciência, para enganar a opinião pública e principalmente tentar ludibriar as INSTITUIÇÕES de ensino, de pesquisa e de profissionais. Seu objetivo central é tirar a chance daqueles que porventura poderiam procurar a HOMEOPATIA como forma de tratamento,subtraindo-lhes também a possibilidade de mais uma opção na busca de resultados satisfatórios para seus sofrimentos. Os motivos verdadeiros que os movem, naturalmente se escondem atrás das fontes de seus financiamentos. E estas fontes não são oriundas da ciência nem daqueles que são sinceros com os interesses da mesma!
          A homeopatia tem sido uma ferramenta a mais nas mãos das ciências médicas há mais de 200 anos,prestando serviços à saúde das populações. Ao longo destes anos, os HOMEOPATAS jamais se furtaram ao debate acadêmico e científico. Aliás, buscam com esforços permanentes, estarem inseridos nos meios institucionais e propícios ao mesmo. E do ponto de vista da ciência, existe algo que nunca se pode abrir mão: SÃO OS FATOS. Os resultados dos tratamentos daqueles que  buscam a HOMEOPATIA são fatos repetidos em todos os lugares deste planeta, onde ela possa surgir e ser aplicada, com técnica e método bem descrito e publicado, acessível a todos, bem diferente dos produtos e conhecimentos patenteados, que se tornam objetos restritos a países e empresas que os detêm por puros interesses econômicos.
       Os resultados clínicos são PROPAGANDA principal da homeopatia, responsável pelo seu crescimento no Mundo e constatado pela própria Organização Mundial de Saúde, em seus sucessivos relatórios dos últimos anos. Vale ressaltar que uma parcela expressiva destes pacientes percorrem previamente outros caminhos de tratamentos, e poderiam bem ter obtido resultados de efeito placebo com qualquer outra técnica ou por simples sugestão. É importante salientar que a Organização Mundial de Saúde,  além de constatar o crescimento do uso da homeopatia nos diversos continentes, vem também adotando como estratégia o incentivo aos seus países membros, para que adotem o uso da homeopatia como recurso terapêutico e adotem pesquisas sobre a segurança e a eficácia de seu uso. Na tentativa de explicarem os efeitos da HOMEOPATIA, inúmeros homeopatas e pesquisadores ao longo da história, procuraram teorizar sobre esta forma terapêutica. No entanto, em ciência, a teorização é uma permanente tentativa de explicação do fenômeno, e para alcançar tal objetivo, esta se modifica ou se ajusta, acompanhando novas descobertas, até que se chegue a uma conclusão teórica  satisfatória em relação ao conhecimento científico. Isto faz parte da história do conhecimento. Uma teoria não nega cientificamente um fato. Ao contrário, é o fato que pode negar ou confirmar uma teoria. O fato, enfim, não existe devido a uma teoria, mas ao contrário, uma teoria existe devido a um fato.  Eis a questão central. Os grandes laboratórios, quando lançam no mercado suas drogas, o fazem com alarde de muitas teorias, falando sobre seus efeitos, explicando teoricamente como e porquê funcionam. Depois de algum tempo, quantas delas são retiradas do mercado, por apresentarem efeitos não previstos em suas formulações e teorizações, muitas vezes fatais e/ou mutiladores de seres humanos. Outras vezes, apresentam reações terapêuticas novas, não evidenciadas em suas pesquisas, incorporando nova indicação de seu uso terapêutico. 
        SÃO OS FATOS OBSERVADOS PELA EVOLUÇÃO CLÍNICA DOS PACIENTES E DOENTES que atestam e cientificamente definem o valor de um tratamento, pois a prova final será dada pela qualidade dos resultados clínicos, em termos de segurança e eficácia, para a medicina. Assim é a ciência. Assim também é a ciência médica. Dizer que a teoria está acima dos fatos, é colocar a ciência de cabeça para baixo. Isto é gesto e atitude daqueles que não têm boas intenções para com o conhecimento. 
         Quanto ao uso de qualquer medicamento é preciso lembrar que em primeiro lugar, se leva em consideração a segurança do mesmo. No caso dos medicamentos homeopáticos, a descoberta e o desenvolvimento da técnica de seu preparo, de forma dinamizada e em doses pequenas (popularmente conhecidas como doses homeopáticas), foi o fator definitivamente seguro para o seu uso, pois afastou a possibilidade de efeitos tóxicos, tão bem demonstrado pelos manifestantes.  O segundo critério para o uso de um medicamento, diz respeito à sua eficácia. Neste caso, a eficácia do medicamento homeopático, por ser usado em pequenas doses, está ligada à qualidade do medicamento escolhido, e não à sua quantidade. É a escolha criteriosa do medicamento para cada paciente, de forma que este seja sensível ao mesmo (escolha qualitativa) que pode fazê-lo reagir ao mesmo, ainda que a pequenas doses. Eis o segredo do seu funcionamento: Isto se deve à aplicação da chamada lei dos semelhantes.   Usar o mesmo medicamento para um conjunto de indivíduos que não apresentem semelhanças sintomatológicas entre si e nem tampouco com o medicamento utilizado, e desejar efeitos, é puro desconhecimento sobre o assunto. 
     Outro objetivo dessas manifestações de ataque contra a homeopatia se dão também no sentido de querer afastá-la dos serviços de saúde pública nos  países onde a mesma está presente. A preocupação que os move não é com os gastos com a homeopatia nos serviços públicos onde a mesma está inserida, pois estes não são capazes de  desequilibrar nenhum orçamento. A humanidade, que nos tempos modernos, se vê às voltas com inúmeras doenças, sejam as crônico degenerativas, sejam as epidêmicas infecto-contagiosas emergentes ou re-emergentes, que desafiam os sistemas de saúde do mundo todo para serem enfrentadas e resolvidas de forma definitiva, encontrando limites no conhecimento; na tecnologia; na capacidade de solução definitiva; nos custos financeiros cada vez mais elevados aos sistemas sanitários, ainda que conte com grandes avanços e conquistas nos conhecimentos e na tecnologia médico-farmacêutica, continua tendo na HOMEOPATIA uma aliada, se somando aos outros esforços das diversas especialidades na área
médica.
       Sabemos que a crise econômica na EUROPA e nos EUA tem feito com que empresas manifestem seu lado mais selvagem, na competição pelo mercado. No entanto, queremos afirmar que isto jamais se deve fazer às custas da saúde e da vida humana. REPUDIAMOS TAIS AÇÕES E REAFIRMAMOS O RESPEITO À VIDA. No Brasil, a HOMEOPATIA está presente há 170 anos, prestando serviços ao nosso povo desde então, inclusive aos escravos, que não tinham garantias de atendimento público de saúde e muito menos privado, nos primeiros tempos de sua chegada  a este País. Hoje, há uma grande luta pela ampliação de sua presença no SUS e nas UNIVERSIDADES. Tem o seu reconhecimento como especialidade médica junto ao Conselho Federal de Medicina desde 1980, e vem construindo um grande amadurecimento nas relações institucionais, particularmente mais intenso no convívio fraterno com todas as outras especialidades médicas, junto ao Conselho Federal de Medicina e à Associação Médica Brasileira. Neste sentido, os médicos homeopatas se prestam à mesma luta pelo aprimoramento e respeito ao trabalho médico, dividindo com todas as especialidades irmãs, a responsabilidade de elevar o prestígio e a qualidade da nossa medicina. Por isso, o nosso repúdio a este movimento de pseudo-céticos ingleses,  que procuram expandir mundo afora os seus ataques à Homeopatia, que insultam deliberadamente a inteligência, a autonomia, as instituições, a auto-determinação e a soberania da nação brasileira! 
Dr. Carlos Alberto Fiorot,
Ex Presidente da ASSOCIAÇÃO MÉDICA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA.

  • O QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE HOMEOPATIA PODE ESTAR LHE MATANDO -  O exercício e o ensino da medicina homeopática por leigos é crime no Brasil.

       A medicina homeopática precisa ser bem conhecida e entendida. Ao contrário do que se pensa, ela não é uma medicina de plantas ou ervas ( fitoterapia ), não teve sua origem no conhecimento indígena, nem no conhecimento popular, a homeopatia é uma medicina de origem científica criada pelo médico alemão Christiano Samuel Hahnemann, contemporâneo de Mozart. Hahnemann estabeleceu uma estrutura ampla para esta medicina, que tem seu arcabouço descrito em sua obra prima “Organon da arte de curar”. A homeopatia usa medicamentos provindos dos três reinos: animal, mineral e vegetal. Os medicamentos são dinamizados por método especial e se tornam muito potentes. 
       Nosso país é o segundo no mundo em número de médicos homeopatas, exatamente porque aqui ela é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB), que orientam e fiscalizam seu exercício ensino e pesquisa.
         No Brasil o ensino e o exercício da homeopatia por e para leigos é crime e é punido através do NUCRISA (Núcleo de Repressão a Crimes contra a Saúde).
          A homeopatia não é inócua, (“se não fizer bem, mal não faz”) ao contrário tem efeitos muito marcantes e se mal prescrita ou erroneamente mantida, pode causar e causa grandes danos á saúde. Para sua surpresa a má e criminosa indicação homeopática pode levar até a morte. Sabemos de vários casos que chegam ás emergências hospitalares aparentando gravidade, simulando até casos cirúrgicos, e que na verdade são de pacientes, muitas vezes crianças, medicadas irresponsavelmente com medicamentos homeopáticos, por indivíduos não credenciados ou por leigos, que ao terem esses efeitos nocivos antidotados apropriadamente por especialista, podem voltar ao seu estado normal.
         A medicina homeopática é uma grande esperança para todos em uma fase tão crítica como a que vivemos hoje no mundo, portanto nossa obrigação é de divulgá-la e protegê-la. Bem exercida, pode ser aplicada universalmente, não se tratando de  uma medicina de elite, deve ser introduzida amplamente no serviço público de saúde. Os ganhos para a população serão enormes, pois a homeopatia é curativa para a mente, para o corpo, e também, para o âmago do ser. Com sua ampla introdução, inclusive nas universidades (como já vem sendo), teremos um aumento no nível geral dos índices de saúde da população, diminuição da mortalidade materno infantil, franca diminuição geral de casos intratáveis e crônicos, resultando em melhoria dos níveis de satisfação pessoal da população e no aumento da capacidade produtiva das pessoas.
      A homeopatia possibilita o tratamento de crises existenciais, como as da infância, da puberdade, maturidade, menopausa e também da senescência (fase da vida entre a maturidade e a velhice).
        A homeopatia tem uma propriedade por muitos desconhecida que é a de tratar e em muitos casos dissipar a tendência criminal, principalmente quando identificada já na infância, pois age em áreas do cérebro pré verbais ( período da vida antes da fala), atingidas por graves traumas emocionais intra uterinos, com possibilidade de grande diminuição deste grave fenômeno. Pode ser utilizada como prevenção e tratamento da dependência química, sendo muito útil na remoção de distúrbios neurológicos e mentais, conseqüentes ao uso das diversas drogas.
        Pode-se já falar em uma medicina homeopática de família, um serviço a ser criado em todo o Brasil, onde estaremos inovando no mundo, com uma medicina de ponta que é a homeopatia.
      A homeopatia pode e deve ser legalmente exercida em suas devidas áreas, como:medicina, odontologia, veterinária, farmácia, e homeopatia agronômica (que já inicia com pesquisas próprias). Mas o exercício ilegal da medicina homeopática é crime. Denuncie.

  Dr Jorge Ricardo dos Santos -   CRM-Pr: 6785
   Presidente AMHPR - Associação Médica Homeopática do Paraná
  

  • SER MÉDICO HOMEOPATA
     O exercício diligente desta especialidade médica causa grande satisfação e desenvolvimento humano.   A homeopatia, especialidade médica criada há 200 anos pelo genial médico alemão Samuel Hahnemann, oferece àqueles que a abraçam um lindo e estimulante caminho de crescimento humano, e de enorme sensação de bem estar por estar sendo muito útil para a humanidade.
      A homeopatia se baseia em um paradigma inovador, extremamente perfeito, trazendo dentro de si o ideal de cura integral: mente- corpo- alma.
               A formação de um médico generalista, (ainda sem especialidade) desde a infância até a formatura, leva no mínimo 17 anos de “lustro” dos bancos escolares. Aulas e aulas de anatomia, laboratórios, contato com doentes e doenças. No curso de medicina recebemos um treinamento intensivo, com muita formação acompanhada infelizmente com alguma deformação. Dizem que o médico faz seis anos de curso para adquirir uma ilegível caligrafia. Aprendemos a nos gelar com os cadáveres, a ficar firmes para lidar com a dor, a sermos rápidos para vencer as filas, a não olhar mais no rosto do nosso paciente para não mais sentir seu sofrimento. Se descuidarmos iremos aprender a ficar tão horríveis quanto as nossas letras manuscritas.
              Fui cirurgião urológico, ex-sócio da S.B.U., me encantava com esta especialidade e a exerci por alguns anos, até quando fui como que “abalroado” pela homeopatia, que logo de início me fez ver que homem chora, e pode chorar de felicidade ao ver que a medicina pode ser muito humana mesmo.
               São 23 anos deste casamento feliz, no qual tive a oportunidade de reciclar famílias inteiras, desde o netinho até o vovô. Casos ditos insolúveis, vidas desesperadas, como que reformadas, por este brinde à vida que é a homeopatia hahnemanniana clássica ou unicista.
           O trajeto do médico homeopata é de crescimento constante. O exercício continuado exige dele a busca do desenvolvimento de outro QI: o emocional e pode-se dizer também o de um QI anímico, que transcende a frialdade dos corpos da sala de anatomia.           
        Abraçar a homeopatia foi para mim um caminho maravilhoso, nunca imaginado durante o curso de medicina. Na escola de medicina, não fomos alertados sobre a possibilidade desta esplêndida arte médica, ficando a idéia desinformada e equivocada do efeito placebo, (forma farmacêutica sem atividade) dada como que para “hipnotizar” o paciente quanto a um suposto efeito terapêutico inexistente.
       Ao ser tratado por uma colega homeopata, senti algo acontecendo em mim, inusitadamente diferente e espetacular, algo nunca visto nem sentido até então: uma grande possibilidade. Mergulhei de cabeça. Deu no que deu. Muitos e muitos pacientes aliviados, colegas médicos que se tornaram homeopatas, influenciados por nossa trajetória e forma de vida. Enfim tudo mudou pelo exercício desta medicina, inclusive minha família que se transformou muito sob a influência constante deste modelo.
         A medicina homeopática é propriedade de toda a humanidade, um bem tombado, uma flor que deve ser oferecida para o conhecimento de todos, incluindo o acadêmico de medicina e o médico residente, sendo o acesso a esse conhecimento um direito de todos.
          Ao aumentarmos o número de alunos e colegas que tenham conhecimento e vivência das propriedades da homeopatia, estaremos dando grandes passos rumo à sustentabilidade da medicina. Precisamos de muitos homeopatas, a homeopatia não é uma especialidade que necessita de limitação no número de especialistas: quanto mais colegas melhor, pois sua expansão traz mais adeptos e a clientela se mantém ou evolui.
         O homem está muito doente e a homeopatia é a“grande sacada” para o momento, um dos caminhos mais suaves, eficazes e duradouros para a cura global.
        Incentivar o crescimento da homeopatia em todos os níveis é agir com amor, e pensar em toda a humanidade, a do presente e a do futuro.



Dr Jorge Ricardo dos Santos -   CRM-Pr: 6785
Presidente AMHPR - Associação Médica Homeopática do Paraná
  

  • Homeopatia medicina do século XXI
         Totalmente comprovada cientificamente, a homeopatia pode contribuir em muito para o alívio e cura de diversos males, inclusive em pacientes hospitalizados e até em UTI.
        O Brasil é um país emergente e sua medicina tende também a evoluir e despontar mundialmente.Se dermos uma olhadela na história da humanidade vamos perceber que todo o movimento de progresso em direção ao bem comum, foi precedido de muita luta e oposição, e não foi diferente com a conquista da liberdade e da democracia.
         Giordano Bruno - 1548-1600, teólogo e astrônomo foi queimado na fogueira da inquisição romana, por ser contra a teoria geocêntrica (de que a Terra seria o centro do Universo) e por enunciar a infinitude do universo.
        Os automóveis concebidos para emissão zero, já estão projetados há décadas, mas só agora quando o planeta começa a se tornar insuportável é que eles iniciam sua possibilidade de entrada nas linhas de montagem.
        A agricultura nos EUA, desde 1956 é realizada de modo sustentável, lá o agricultor só é autorizado a plantar a cultura, (tipo de plantação) adequada ao tipo de solo, clima, altitude e etc., com enorme economia de insumos, (adubos, agrotóxicos, etc.) e maior qualidade do alimento produzido. Ao tentar implantar este mesmo sistema no Paraná, há 20 anos o então Superintendente  da Embrapa, teve seu cargo sumariamente dissolvido, sabidamente por influência de multinacional produtora de agrotóxicos, medicamentos veterinários e também para seres humanos, com objetivo de proteger seus enormes lucros no Brasil, deixando de lado algo muito importante: a nossa saúde.
        Nosso país é líder em câncer da glândula supra-renal em crianças, entre outras graves enfermidades, pelo uso abusivo e indiscriminado de agrotóxicos, muitos deles já banidos na maioria dos países.
        A trajetória da medicina homeopática, esse maravilhoso legado deixado pelo genial médico alemão Samuel Hahnemann, não tem sido diferente. A homeopatia foi desenvolvida há 200 anos, e tem sido combatida por todo este tempo.Constantine Heringmédico alemão, que viveu entre 1800 e 1880, foi incumbido de trabalhar para acabar com a homeopatia, sofria de uma úlcera, até então incurável pela medicina da época, que foi curada pelo tratamento homeopático, C. Hering mudou de rumo e tornou-se um dos maiores homeopatas até o momento.
      Quem agride a homeopatia, o faz por ignorá-la, ou por motivos não tão nobres, como por exemplo, a manutenção inescrupulosa de seus lucros.
     Um grande “efeito colateral” da homeopatia é o de causar muita saúde no paciente, diminuindo francamente a necessidade do uso de antibióticos, antiinflamatórios, anti-hipertensivos e outros “anti” que a medicina alopática utiliza .Os pacientes tratados com a homeopatia clássica, tem em média menor incidência de câncer, e de outras enfermidades graves, poupando-se inúmeras vidas, além de grande economia gerada.
        São vendidos no Brasil 8 bilhões de dólares anuais de agrotóxicos ( J. Le Monde), e mais de 19 bilhões de dólares em medicamentos. Somente uma das inúmeras multinacionais do ramo, vende 100 bilhões de dólares anuais em medicamentos no mundo.
        A homeopatia é reconhecida como especialidade médica no Brasil, e exatamente por isto vem se desenvolvendo, chegando até a exportar essa tecnologia.No Brasil e em vários países a homeopatia está nas universidades e é bastante comprovada cientificamente. Existem inúmeros trabalhos rigorosamente científicos mostrando a potente ação da homeopatia. Trabalhos em laboratório, controlados e realizados dentro de metodologia usual e atual, demonstraram a grande eficácia da homeopatia no controle do câncer, HIV, e diversas outras moléstias ( Os médicos homeopatas associam a homeopatia ao tratamento convencional contra câncer, aumentando em muito os índices de remissão deste mal). A homeopatia é bastante útil como já comprovamos, associada á alopatia, em hospitais e em UTI, em pacientes graves, aumentado em até 30 por cento a alta melhorada.
       Estudos de pesquisa no Brasil, com as células de defesa chamadas macrófagos, demonstraram por microfotografia e microfilmagem eletrônicas que seu tamanho e ação foram muito aumentados pelo tratamento com homeopatia. Esses trabalhos científicos foram publicados em revistas técnicas indexadas, e usados em defesa da homeopatia internacionalmente.
        Para que um medicamento homeopático entre para o rol de medicamentos ou para o repertório homeopático, ele é antes experimentado de modo extremamente cuidadoso, dentro de regras, e leis de confiabilidade estatística, através de método duplo-cego e etc.
      A homeopatia é pujante em alguns países como por exemplo, a Inglaterra,onde existem hospitais homeopáticos, e reis, rainhas e príncipes são por ela tratados, sendo que é de lá que tem surgido ferrenho combate contra este modo de curar. Existem vídeos na internet, muito bem editados, falados em inglês britânico, feitos com único propósito de ridicularizar esta nobre arte médica. Foi também na Grã-Bretanha que ocorreu uma ação localizada no parlamento, atacando a homeopatia. Em sequência, a partir deste ato, surge esta atual agressão á homeopatia através dos ditos “céticos” com pouca representatividade, mas com uma repercussão na mídia desproporcional a sua importância.
        Vulgarizar a homeopatia é outra maneira de destruí-la, e é o que vem fazendo a Universidade de Viçosa em Minas Gerais, que a despeito de processos judiciais até agora infrutíferos, vem oferecendo vergonhosamente a medicina homeopática para o ensino de leigos, o que trará além da desmoralização da homeopatia, incontáveis danos para a população, pois o medicamento homeopático não é em nada inócuo, mas extremamente potente e se indicado de forma equivocada e continuada, é causador de danos potencialmente graves.
     Assim como o são as pirâmides do Egito, a homeopatia hahnemaniana é uma ciência muito bem construída, que perpassará os tempos, resistirá e continuará a florescer. As perdas conseqüentes de seu combate inescrupuloso serão para o presente, para o homem atual, que perderá em muito, em saúde física, psicológica, social e inclusive anímica por sua carência.
      A grande passeata a ser realizada deveria ser a dos milhões de pessoas já curadas e aliviadas por esta linda medicina, em prol de seu maior crescimento e universalização.

Dr Jorge Ricardo dos Santos -   CRM-Pr: 6785
Presidente AMHPR - Associação Médica Homeopática do Paraná
  

  • HOMEOPATIA : MEDICINA QUE SALVA
                                                                                                          
        Viver é um ato contínuo de coragem, firmeza, amor e perseverança. É preciso dizer que o mundo moderno precisa em muito da abordagem holística propiciada pela medicina homeopática unicista (clássica). Seu desconhecimento, nos dias atuais se configura em um verdadeiro crime. A homeopatia tem modo de atuar científicamente comprovado, através de estudos aceitos na comunidade científica internacional. A homeopatia, diferentemente da fitoterapia, tem sua ação através da física, sendo uma tecnologia de ponta, apesar de ter sido concebida há 200 anos, pelo genial médico alemão Samuel Hahnemann.  Atua onde muitas vezes outros métodos já fizeram tudo o que podiam. A institucionalização ampla da homeopatia nos brinda com benefícios inumeráveis nos mais variados aspectos da vida. Sua diferençiação se origina em sua ação quântica, baseada portanto na física atômica. A técnica farmacológica homeopática usa o “imprint”´do átomo no solvente (a água ), como que gravando um CD, com sua informação. Não podemos mais nos dar ao luxo de desprezar conhecimentos bem estruturados  e essenciais como os da homeopatia. O momento existencial é crítico em todos os sentidos, precisamos então “concertar o navio”, ao invéz de ficar na superficilidade, pintando os mastros,  diante do iminente naufrágio. Poderemos salvar-nos, salvar os nossos e em consequência colaborar para que se salve todo nosso querido planeta Terra.
            E o que devo saber então?        
    - Primeiro que a homeopatia não é algo banal, ao contrário, é de grande profundidade, devemos então ter  zêlo, amor e respeito por esta medicina humanizante, como algo que é nobre e abençoado.
        - Que a homeopatia não disputa com a alopatia (medicina tradicional ), podendo se somar a ela em muitos casos.
           - Saber que a homeopatia, exercida por um médico corretamente especializado e atualizado, pode ser também útil em pacientes graves, inclusive em unidade de terapia intensiva(UTI),associada ao tratamento convencional, com resultados realmente animadores. Sua utilização vem elevando a percentagem de pacientes que se recuperam, em diversas UTIs, no  Brasil e em todo o mundo.   
            - Saber que pacientes psiquiátricos também poderão ter grande ajuda com a associação da homeopatia hahnemanniana (unicista ) aos seus tratamentos, como temos observado em muitos casos.
            - Saber que o tratamento homeopático retarda o envelhecimento,pois sua ação anti-oxidativa, ocorre juntamente com a diminuição progressiva do estresse.
            - Saber que a homeopatia é uma medicina comprovadamente  com ação positiva sobre o concepto (feto ).
            - Saber que a homeopatia é fundamentalmente  preventiva, aumentando a imunidade, e diminuindo sabidamente a incidência e  progressão do câncer, devendo deste modo estar incluída, na prevenção de enfermidades em geral, e estar associada aos tratamentos oncológicos tradicionais, para disponibilizar  aos que sofrem, outras possibilidades.
              - Saber que a homeopatia é preventiva para doenças infectocontagiosas e como já demonstrado na prática, contribuir na contenção de epidemias.
              - Saber que a homeopatia age muito bem em crianças.
              - Saber que a adoção da homeopatia uniscista reduz drásticamente os potenciais criminais, trabalhando na eliminação de traumas  e na  reorganização das estruturas de caráter que levam a tal.
              - Saber que a homeopatia foi considerada a primeira medicina com ação psicodinâmica, causando evolução, maturação, individuação e adequação do ser.
              - Saber que a homeopatia age na mulher, ajudando em sua problemática feminina geral, colaborando no verdadeiro o resgate da sua feminilidade.
              - Saber que a homeopatia se baseia em leis naturais de cura: pois ela (a cura) ocorre no corpo, segundo leis fixas, sendo na ordem de cima para baixo, de dentro para fora e com relação ao tempo, o movimento de cura acontece  do último sintoma para trás, ou seja: numa espécie de “marcha a ré”, dando a oportunidade de refazermos o que organizamos de modo errado,como que esvaziando a “lixeira” de nossa “CPU” viva, o nosso querido cérebro,  com consequente melhoria emocional, intelectual e de memória, sempre  dentro dos limites individuais.
               -  Saber que a auto-medicação com homeopatia ou mesmo através de mãos inexpertas pode ser potencialmente grave ou até fatal.             
               - Saber que “Florais” não são homeopatia sendo bom saber que o médico e o psicólogo, são proibidos por seus conselhos de os receitar.
                - Saber que dentro de cada um mora Deus e que a homeopatia foi concebida por Cristiano Frederico Samuel Hahnemann, para que através de sua ajuda se  possa alçar os mais altos fins existenciais. 
                -  Saber  juntar-se a esta luta de amor, por um mundo  melhor.                

Dr Jorge Ricardo dos Santos -   CRM-Pr: 6785
Presidente AMHPR - Associação Médica Homeopática do Paraná